folder Filed in Séries de TV
Doctor Who – Parte 2/8
Assesoria comment 0 Comments access_time 5 min read

Voltar para a Parte 1/8

Homem de ação com arqui-inimigo

Alguns meses após o homem pisar na lua pela primeira vez, um novo Doutor pisava da TARDIS. 
 A primeira escolha para substituir Troughton havia sido o ator Ron Moody, que estrelara o musical Oliver!, mas com sua recusa, o comediante Jon Pertwee foi escolhido para o papel. Os produtores achavam que Pertwee traria muito de sua comicidade ao papel, mas ele queria se estabelecer como um ator dramático sério bem como comediante, e ainda que toques mais leves fosse visíveis durante a era de Jon Pertwee como o Doutor, ele representou o personagem de forma extremamente séria. 
 Ainda sim o Doutor de Pertwee refletia a época em seu visual, camisas bufantes, capas, e ternos de veludo lhe renderam o apelido “o Doutor dândi”, e na época que Jimi Hendrix inovava nas seis cordas, Pertwee trouxe uma nova característica ao personagem, a de “homem de ação”, dirigindo, voando, navegando e trazendo toda uma nova geração de fãs para Doctor Who.


Na vida real, Jon Pertwee era tão aventureiro quanto seu papel, praticando motociclismo, mergulhando, esquiando, pulando de para-quedas, e pilotando carros de corrida, os produtores se aproveitaram desta característica do ator, para fazer do terceiro Doutor uma espécie de James Bond (isso era acentuado pela quantidade de aparatos e engenhocas que o terceiro Doutor usava).

O terceiro Doutor era o perfeito herói para os anos 70, pilotando carros e hovercrafts, com o vento no cabelo e sempre a frente da situação, Pertwee atuava como o melhor personagem em cena, o que não deixava de ser verdade, isso também tornava sua versão do doutor um pouco mais autoritária e condescendente.

O arco Spearhead from Space da sétima temporada foi a primeira história de Doctor Who a ser feita completamente em cores. Com vinte e cinco episódios, a sétima temporada se mostrou a mais curta até então, e estabeleceu um padrão das temporadas de Doctor Who (entre vinte e vinte e oito episódios) que duraria até o meio dos anos 80. Embora o novo formato do programa, com o Doutor preso na Terra e incapaz de viajar pelo espaço e pelo tempo tenha se mostrado popular, os roteiristas não gostaram da ideia da oitava temporada continuar da mesma maneira, e eventualmente, fizeram os Senhores do Tempo, a raça que o Doutor pertencia, revogarem sua sentença de exílio. Isso ocorreu em 1973, no especial de aniversário The Three Doctors, história que contou com a participação de Patrick Throughton e William Hartnell reprisando seus papéis como primeiro e segundo Doutores.


A oitava temporada de Doctor Who traria mais uma novidade, um nêmesis para o Doutor. Na forma do personagem O Mestre, interpretado por Roger Delgado, o personagem foi concebido para estar em relação ao Doutor como o Professor Moriarty esta para Sherlock Holmes. Um rival vindo do mesmo planeta do Doutor, o Mestre se tornou extremamente popular, ainda que tenha se tornado um pouco saturado nas duas temporadas seguintes devido ao excesso de uso. A equipe de produção e Roger Delgado logo concordaram em matar o personagem durante a décima primeira temporada (deixando seu fim em aberto para um eventual retorno e com duvidas se ele teria morrido ou não para salvar o Doutor), infelizmente, antes que a história fosse escrita, Delgado faleceu em um acidente automobilístico na Turquia enquanto gravava o filme Bell of Tibet (seu carro caiu de uma ravina), e sua morte teve um profundo efeito em Jon Pertwee, que era seu amigo pessoal.


A morte de Delgado, bem como o fato da atriz Katy Manning (que interpretou Jo Grant durante três temporadas),e parte da equipe de produção terem deixado a série, começaram a influenciar na decisão de Pertwee deixar Doctor Who, por sentir que sua “família” no programa estava se separando. Em 1974 Jon Pertwee deixou a série, e o que estava por vir foi maior do que esperavam.


Time Lords



Embora o Doutor tenha sido identificado como alienígena desde o princípio da série, seu planeta natal e povo não foram identificados até seis anos depois, na história The War Games, onde os Senhores do Tempo são finalmente nomeados (chamados assim por terem dominado a técnica na viagem temporal), e levaria mais cinco anos até que o nome de seu planeta natal, Gallifrey, fosse revelado, na história The Time Warrior. Os senhores do Tempo possuem um dos mais elevados níveis tecnológicos, e sendo uma das mais antigas raças do universo, um certo grau mítico foi se formando ao redor de sua tecnologia; possuindo dois corações, a principal característica dessa raça, é a capacidade de regenerar o corpo para impedir a morte. A natureza dos Senhores do Tempo foi revelada gradualmente conforme a série progredia, cada história envolvendo o planeta natal do Doutor adicionava mais camadas de complexidade na relação do Doutor com seu povo, e até hoje não são claros os motivos que levaram o Doutor a se exilar de seu planeta e abandonar seu povo, embora a serie tenha mostrado a sociedade de Gallifrey como estagnada e corrompida pela sua política de não interferência com os assuntos de outras raças, e isso pode ter sido um dos motivos.


(Continua…)

com jon pertwee musical oliver o vento Pertwee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Cancel Publicar comentário