Imagine a seguinte situação: você está começando a construir uma carreira de sucesso, tem um bom emprego e uma grana sobrando, mas para dar um up nas competências profissionais [além das sociais, claro!], resolve fazer um intercâmbio / curso no exterior. Escolhe o lugar, arruma as malas, dá beijo na família e ensaia um tchau! Na chegada, país diferente, idioma diferente, gente diferente… E no meio desse todo diverso você acaba encontrando um desconhecido e, papo vai, papo vem, descobre o amor da sua vida.

Roteiro da próxima temporada de Malhação?! Parece, né?! Só que não… aqui o negócio é literatura!!!

Primeiro livro da paulista Christine M., Sob a luz dos seus olhos traz para as letras essa experiência cada vez mais comum entre os jovens brasileiros: a da temporada longe de casa e dos olhos atentos dos pais. Mas e a literatura, onde entra? No romance, oras!

Lançado pela mineiríssima Editora Underworld, Sob a luz dos seus olhos nos apresenta a Elisa, uma garota determinada e com futuro bastante promissor. Como muitos jovens de sua idade, ela resolve escolher a gélida e cinzenta Londres como destino de sua viagem. Lá, conhece Paul, um jovem de espírito livre e com uma já expressiva carreira de ator, com quem engata um romance que, a princípio, parece ser algo apenas casual. Ma a coisa se torna séria e Paul e Elisa acabam se apaixonando e vivendo uma experiência que vai mudá-los para sempre. Graças a essa dedicação e entrega incondicional, ambos descobrem um sentimento todo especial: ela encontra nele a força para ultrapassar todas as barreiras e ele descobre nela o poder de mudar completamente tudo o que já havia planejado. A história dos dois pombinhos segue viagem desde a tradicional e britânica York, passando pelas belas praias de Angra dos Reis, até às paisagens de Santa Mônica, na Califórnia, tudo mostrado pela ótica dos dois jovens amantes. Mas a coisa vai muito além do Love! Love! Love! O livro também busca trabalhar as questões existenciais humanas, se transformando em um convite à reflexão sobre o autoconhecimento e a incapacidade de prever do que somos capazes. Segundo a autora, “muito mais do que uma história de amor furtiva ou pueril, Sob a luz dos seus olhos relata de maneira envolvente como esse sentimento pode mudar vidas e construir pontes que nem mesmo o tempo e o espaço podem destruir”.

Para situar um pouco mais a história, fizemos 3 perguntas para Christine M.

Outra Coisa: Com o sucesso das sagas Crepúsculo e Jogos Vorazes uma discussão acalorada surgiu na Internet, criando duas vertentes antagônicas relacionadas ao papel das jovens protagonistas de séries / romances literários: por um lado, a submissa e apaixonada Bella Swan, e, por outro, a aguerrida e decidida Katniss Everdeen. Mesmo não sendo um romance fantástico, há algo de Bella ou de Katniss, ou de ambas, em Elisa ou sua concepção envereda mais pelo caminho do real?

Christine M: Considerando o contexto, diria que se Elisa estivesse em Crepúsculo ela não seria a Bella, mas se estivesse em Jogos Vorazes, ela certamente seria a Katniss. No entanto, minha personagem pertence a uma história bem diferente das citadas, dificultando comparações precisas, pois é sua trajetória e ações que contribuem para a construção de sua personalidade.

Antes de começar a escrever Sob a luz dos seus olhos, a primeira coisa que decidi foi que eu queria uma protagonista sem problemas de autoestima. Não queria que Elisa parecesse uma garota rejeitada à espera de um homem perfeito que, enfim, a fizesse se sentir especial. Ela já existia antes de Paul. Tinha planos, projetos e objetivos de vida. Começa a história bem menina e, portanto, com algumas infantilidades. Depois cresce, passa a se conhecer melhor e a amadurecer com suas escolhas.

Não sou contra protagonistas frágeis, todas serviram aos propósitos de seus autores. No entanto, acredito ser possível construir um Romance romântico em que ambas as personagens sejam atraentes, fortes e humanas. É possível falar sobre uma relação profunda e de amor, na qual os envolvidos prezam o crescimento individual, sem recorrer aos elementos fantásticos. De outra forma, correríamos o risco de dizer que o amor só acontece para as pobres “Cinderelas” ou para os seres sobrenaturais.

OC: Sob a luz dos teus olhos conta a história de uma jovem que sai do Brasil para estudar fora e, apaixonada, acaba encontrando nos braços de um desconhecido o amor que sempre procurou. Você tomou como base algum caso de facto para escrever o romance? Há algo de Christine M. em Elisa?

CM: Todo texto que escrevo nasce primeiro em mim, com sensações, percepções e reflexões minhas. Contudo, isso não significa que seja autobiográfico. Elisa possui algumas características, particularidades e paixões minhas, mas tudo muito superficialmente. A parte profunda e realmente importante pertence somente a ela e só existe porque a personagem criou vida dentro daquela história e daquele contexto.

Escrever em primeira pessoa pode gerar certa confusão e fazer com que o leitor pense que o texto é totalmente baseado em experiências reais. Quando isso acontece, penso que o leitor, em algum momento, encontrou verdade nas minhas linhas, mesmo se tratando de ficção, e isso me agrada.

OC: Uma das características mais marcantes da geração pós-século XX é a pressa constante, uma avidez por descobrir o mundo em um minuto; tudo é simultâneo, tudo é para ontem, até o aguardado primeiro beijo ocorre antes do primeiro encontro. Você acredita que, no meio dessa pressa toda, ainda há espaço para um amor à primeira vista? Os jovens ainda acreditam em romances arrebatadores?

CM: Acredito que eles esperam ser arrebatados por um grande amor a qualquer momento, e talvez por isso se apressem tanto em suas relações. Não digo que esperam pelo amor à primeira vista, mas que desejam encontrar a pessoa com a qual possam criar uma conexão imediata.
Por mais que não pensemos muito no assunto ou que não seja algo tratado como prioridade, me parece que a maior parte das pessoas deseja encontrar alguém que desperte algo novo, verdadeiro e único, ainda que em meio à correria e praticidade da vida atual.
A boa aceitação de Sob a luz dos seus olhos é a prova de que a maioria aceitaria passar por profundos sofrimentos e desventuras, desde que também pudesse viver momentos inimagináveis e incrivelmente felizes.

Sob a luz dos seus olhos pode ser adquirido na loja virtual da Editora Underworld no Facebook, ou em lojas físicas.

[sws_author_bio user=”rober” size=”96″ class=”gray-noborder-round” authorposts=”” name_format=”%s”] [/sws_author_bio]