folder Categoria(s) Destaque, Quadrinhos, TV a Cabo
"Quadrinhos - A Nona Arte", por Lucas Sigaud
Lucas Sigaud comment Comentários access_time 3 minutos

A todos os fãs de quadrinhos, e a todos que querem conhecer um pouco mais desta subestimada arte, animem-se: como já foi noticiado aqui no OutraCoisa, em nota de Rita Franco e artigo de Sissi Freire, começa esta terça-feira, dia 26 de agosto, no Canal Brasil, a minissérie documental “Quadrinhos – A Nona Arte”, traçando em cinco episódios um perfil da história e da evolução das HQs no Brasil, do século XIX aos dias atuais.

Os cinco episódios podem ser conferidos ao longo das próximas cinco terças-feiras, e são subdivididos em cinco temas, representando as cinco “fases” dos quadrinhos brasileiros: “A Nona Arte”, que pega a evolução desta arte, desde o século XIX (com Angelo Agostini e toda a polêmica se, pelo fato de não ter balões, podem ou não ser consideradas HQs) até a criação da Editora EBAL (de Adolfo Aizen); “Os Mestres do Terror”, pegando a explosão dos quadrinhos no Brasil, das transcrições e releituras de quadrinhos norte-americanos até as criações com elementos culturais brasileiros, misturando terror e erotismo (destaque para os desenhistas Julio Shimamoto e Nico Rosso, e para o lendário Carlos Zéfiro); “A Turma do Infantil”, focando na polaridade Maurício de Souza – Ziraldo e no enorme sucesso de ambos (tanto que muitos hoje em dia ainda associam quadrinhos à idéia de “coisa de criança”); “Gibis, Drogas e Rock ’n’ Roll”, que vai desde a rebeldia política durante a ditadura até os personagens politicamente incorretos das décadas de 80 e 90, com destaque novamente para Ziraldo, além de Henfil, Angeli, Glauco, Laerte, os irmãos Caruso, Mutarelli, etc.; e “Capitão Brasil e Sua Gangue”, focando nos super-heróis brasileiros, como o Anjo, Jerônimo, Capitão Sete e, é claro, o Judoka, de Pedro Anísio (e desenhos de Floriano Peixoto), bem como nos desenhistas brasileiros que estão fazendo super-heróis americanos nos Estados Unidos, como o Homem-Aranha e X-Men.

O documentário é extremamente bem feito, e bolado de forma que irá agradar imensamente tanto aos fãs do gênero quanto a leigos no assunto. Com uma edição ágil e certeira, a série conta a história dos quadrinhos e suas “faces” através dos depoimentos dos próprios roteiristas, desenhistas e autores. É um programa imperdível, dirigido visivelmente com muito carinho e dedicação pelos irmãos Calvet, e produzido pela Ideograph. Confiram!

Abaixo o depoimento do Jornalista carioca, Heitor Pitombo, para o OutraCoisa. Ele escreve sobre quadrinhos há 20 anos, dá seu depoimento no documentári, é um dos responsáveis pelo “Almanaque dos Quadrinhos” da Ediouro e, atualmente, mantém a coluna Comic Riffs na revista independente “Jukebox” e é colaborador da revista “Crash”.

Curiosidade: com todas as tarimbadas personalidades que prestam depoimentos nos documentários (dos filhos de Adolfo Aizen a Ziraldo, Laerte, Shimamoto, Rosso, etc.), as aparições mais aguardadas sempre ficam por conta de Patati, figura emblemática no mundo dos quadrinhos e uma pessoa crítica e divertida.

A Mini-série, dividida em cinco capítulos, será exibida toda terça-feira, às 21 h, começando em 26/08/2008 com “A Nona Arte”; “Os Mestres do Terror” em 02/09/2008; em 09/09/2008 “A Turma do Infantil”; “Gibis, Drogas e Rock’n Roll” em 16/09/2008 e “Capitão Brasil e sua Gangue” em 23/09/2008.

As reprises acontecerão às quartas-feiras, 15:30h (dias 27 de agosto, 03, 10, 17 e 24 de setembro) e ao meio-dia dos sábados (30 de agosto, 06, 13, 20 e 27 de setembro).

Ziraldo