folder Categoria(s) Orgulho Nerd
Nip/Tuck 517 - Roxy St. James
Sissi Freire comment Comentários access_time 2 minutos

Existem algumas séries que eu assisto simplesmente pela fidelidade aos dias em que elas realmente foram boas séries. Nip/Tuck é uma delas.

A quinta temporada foi a prova de que já deu. Basta. Morreu. Uma sucessão de absurdos que nem consigo listar aqui. Mas posso dar os exemplos do recente episódio 517 – Roxy St. James.

Que tal começarmos com a branca que não quer mais ser branca porque acha que tendo traços afro americanos vai conseguir impulsionar sua carreira?

Eu sei eu sei: 1 – isso é seriado e não vida real e 2 – na vida tudo é possível. Mas fala sério, com tanto tema interessante, não havia a menor necessidade de terem abordado esse e da maneira que abordaram.

Vamos passar para o casal de lésbicas mais sem sal que eu já vi. Julia e Oliva não se encaixam, não tem química e não convencem, e ainda assim os escritores teimam em trazer as duas de volta, dessa vez para causar uma celeuma onde Olivia quer fazer plástica, esconde que toma antidepressivos e morre nas mãos de Sean. Dai temos que assistir a cena onde Julia – atriz pavorosa de ruim por sinal – dá um show acusando o ex-marido da morte da atual parceira. Dá um tempo! Ainda bem que já morreu, espero que um dia a gente também consiga se livrar de Julia… coisinha mais chata e sem sal desde o primeiro episódio da série.

Agora, o pior de tudo… sem o menor senso… é o novo relacionamento de Liz e Christian. Desde que se entende por gente Liz sabe que não gosta de homem. Dai numa noite de sexo meia-boca ela goza com Christian e se decide apaixonada por ele.

Pera ai… os fãs são bobocas? Nós esquecemos que ela sempre desgostou do Dr. Troy? Bem eu não esqueci, não gostei do arranjo e me senti insultada… Queriam colocar ela apaixonada por um homem pra exaltar que ela pode mudar de ideia sobre sua sexualidade? Ótimo, mas logo com Troy? Só pq ele é um garanhão que come todo mundo? Faça-me o favor.

E para fechar com chave de ouro: a cena de violência gratuita e descenessária de uma mulher cortando o seio na sala de espera da clínica. Câncer é assunto sério. A gente entende o desespero de um paciente dessa doença… mas tudo tem limite.

Se eu gostei de algo nesse episodio? Sim, “Save a Prayer” do Duran Duran. E só.

Sinceramente espero que essa seja a última temporada de Nip/Tuck.

Nip/Tuck