folder Categoria(s) Cinema, Destaque, Orgulho Nerd
Cinematerna
Tita Mirra comment Comentários access_time 2 minutos

Irene Nagashim, mãe e cinéfila, participava de um grupo de discussão na web sobre parto humanizado e maternidade ativa quando comentou que sentia muita falta de ir ao cinema após o nascimento do seu primeiro filho. Encorajada pelas integrantes do grupo, ela se juntou a outras 10 mães com seus bebês, em fevereiro de 2008, para a primeira sessão de cinema batizada de CineMaterna.

O encontro foi sucesso absoluto e se transformou em um evento semanal, que tinha como objetivo a retomada da vida cultural dessas mães, ao mesmo tempo em que proporcionava uma troca de experiências sobre a maternidade. Alguns meses depois, as redes de cinemas reconheceram a iniciativa e o CineMaterna estreava oficialmente, em agosto de 2008, a primeira sessão de cinema amigável para bebês.

Alguns diferenciais que essas sessões apresentam são a redução no volume do som, a manutenção das luzes parcialmente acesas, uma climatização do ambiente mais agradável ao bebê, além da existência de trocadores na sala e de tapete de atividades em frente à tela de projeção. Logo após as sessões, o público é convidado para um café embalado por um animado bate-papos.

No site do programa, existe uma enquete para a escolha dos filmes que serão apresentados (excluíndo os de violência explícita ou terror). Por exemplo, nessa terça, 07/04, às 14h, temos o filme “Lição de Amor”, no Espaço Unibanco Augusta (SP) e na quinta, 09/04, também às 14h, no Unibanco Arteplex Botafogo (RJ) é a vez de “Quem quer ser um milionário?”.

Atualmente, as sessões só acontecem em São Paulo e no Rio de Janeiro, mas já está prevista a expansão para outros estados do Brasil. Vale lembrar também que as sessões não são só para as mães, mas também para os pais, avós ou qualquer adulto acompanhado de bebê. Para saber mais, visite o site.

Cinema