folder Categoria(s) Livros
VII Demônios: Coletânea fantástica aborda os Pecados Capitais
Rober Pinheiro comment Comentários access_time 5 minutos

Mesmo que você não siga uma religião ou jamais tenha posto os pés na porta de uma igreja é provável que, pelo menos uma vez na vida, você já tenha ouvido falar dos sete pecados capitais. Mas, se por um desses acasos que acontecem você ainda não ouviu falar deles, surgiu uma boa oportunidade de conhecê-los por um viés, digamos… tão interessante quanto inusitado.

Instituídos no início do século VI pelo papa Gregório I, tendo como base aquilo que era considerado vicioso pelos antigos e, portanto, não condizente com a nova fé, os setes pecados capitais consistiam em falhas graves impossíveis de absolvição, condenando o pecador a danação eterna, segundo as leis do Cristianismo. Com algumas poucas alterações desde sua criação — entre elas a mudança, realizada por São Tomás de Aquino, da “melancolia” [originária da primeira classificação feita pelo monge grego Evágrio Pôntico, mas considerada um pecado brando] para a “preguiça” — a lista das sete falhas mais graves a que o ser humano poderia estar sujeito inclui a vaidade, a inveja, a ira, a preguiça, a avareza, a gula e a luxúria.

Usados pela igreja de forma doutrinária, os sete pecados tinha o intuito de aconselhar, educar e proteger os fiéis de forma a compreender e controlar seus instintos básicos e, assim, mantê-los sob rédea curta. Com o florescimento das artes, muitos foram os artistas que os usaram como tema para suas obras, entre as quais o pintor alemão Hiero Bosch, o francês Robinet Testard e o próprio Dante Alighieri em sua obra máxima, “A Divina Comédia”.

Mais recentemente, os pecados foram tema de uma coleção de livros que reuniu alguns dos mais renomados escritores contemporâneos, cada um se debruçando sobre um tema. Disso resultou a coleção “Plenos Pecados”, que reuniu os autores Zuenir Ventura, com o livro o “Mal Secreto”, sobre a inveja, José Roberto Torero, com “Xadrez, Truco e Outras Guerras”, sobre a ira, Luis Fernando Veríssimo, que tratou da gula no ótimo “O Clube dos Anjos”, João Ubaldo Ribeiro e o seu “A Casa dos Budas Ditosos”, um verdadeiro tratado sobre a luxúria, João Gilberto Noll, com “Canoas e Marolas”, sobre a preguiça, Ariel Dorfman, que evocou a avareza no livro “Terapia” e Tomás Eloy Martínez, que tratou a soberba em “Voo da Rainha”.

Agora, outra coleção, desta vez literalmente fantástica, promete dar um novo sabor aos pecados originais. Organizada pelos escritores M. D. Amado e Celly Borges a partir dos estudos de Peter Binsfeld, teólogo e padre jesuíta que associou cada um dos sete pecados a um demônio, a coleção “VII Demônios” será formada por sete livros distintos, cada um tratando de um pecado específico e sob a bandeira [pra não dizer influência] de um demônio. Cada livro da coleção pretende reunir um time de 15 escritores com contos e noveletas cujo tema necessariamente gire em torno do pecado em questão. Começando com Leviathan, entidade que, segundo Binsfeld, supostamente seria o responsável por invocar o pecado da inveja, a coleção segue com os livros/demônios Belzebu [a gula], Asmodeus [a luxúria], Lúcifer [a soberba], Belphegor [a preguiça], Mammon [a avareza] e Azazel [a ira].

Segundo os organizadores, a ideia é criar contos envolvendo cada um dos sete pecados, mas com um toque especial voltado à literatura fantástica, podendo, para tanto, ser utilizado qualquer um de seus subgêneros, da fantasia ao terror ou da ficção científica aos gêneros atualmente em voga, como o steampunk e o new weird.

Além da “benção” dos demônios, cada livro da coleção terá um convidado especial que recepcionará os autores escolhidos pelos organizadores, começando por Richard Diegues, autor da ficção pós-cyber “Cyber Brasiliana”, e seguindo por Eric Novello, que lançou o recente “Neon Azul”, Ana Cristina Rodrigues, do livro de contos “AnaCrônicas”, Georgette Silen, da série “Lázarus”, André Bozzetto Jr., que lança ainda este mês o romance “Na Próxima Lua Cheia”, Simone O. Marques, autora da “Tetralogia Paganus” e este humilde escriba que ora vos escreve.

As submissões para o primeiro volume, sobre a inveja, já estão abertas e podem ser feitas através do site do projeto. Um detalhe importante e que merece destaque é o fato de que os autores selecionados não vão precisar por a mão no bolso para participar de nenhum dos sete livros. No site, também é possível conhecer mais sobre os demônios que apadrinham cada um dos pecados, além de seus respectivos autores convidados, e conferir o booktrailer da coleção.

Para ler o regulamento da coleção “VII Demônios” e saber como participar, basta acessar o site: http://www.estronho.com.br/viidemonios/

Book Trailer

com dante alighieri demios inio uma